Solução caseira

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Miriam Gimenes

Com os salões de beleza fechados, especialista dá dicas para ficar de 'bem com o espelho' durante a quarentena

O fechamento dos estabelecimentos comerciais durante a quarentena tem impactado diversos hábitos do cotidiano. Um deles, com certeza, compreende os cuidados com a beleza. Salão fechado é sinônimo de unha por fazer, intervenções estéticas em atraso e cabelos desidratados, além das raízes brancas aparentes.
A fim de ajudar neste período, a Dia-a-Dia Revista conversou com o hairstylist Marcos Proença, embaixador da GA.MA Italy, que deu uma série de dicas para cuidar da hidratação dos fios neste período de isolamento físico, além de como lidar com a raiz desalinhada e também como moldar o penteado sem a necessidade de muitas ferramentas. Confira:

Hidratação
Um erro frequente que as mulheres cometem é em relação à hidratação, ainda mais quando feita em casa e com um tempinho a mais de sobra. Todas as máscaras possuem em seu rótulo a indicação de quantos minutos é preciso deixar agir e ela precisa ser respeitada para que possa fazer o efeito necessário. Mas é comum ouvir casos de pessoas que aplicam o produto no cabelo e aproveitam, por exemplo, para cumprir uma agenda que toma muito mais tempo do que o correto por achar que o resultado será melhor. Isso é um mito e pode até prejudicar o processo, deixando fios mais pesados, sem brilho, às vezes secos e até gordurosos. Atente-se também à sua escolha: há opções de reparação, restauração e reconstrução e cada uma cumpre uma função diferente. E, anote aí: sete dias é a periodicidade média que o cabelo pede hidratação.

RAIZ DESALINHADA E BABY HAIR
Com apenas três itens é possível resolver dois problemas que começam a surgir com o crescimento dos fios sem a intervenção de processos químicos, como o botox capilar. A aplicação de um pouco de spray de fixação leve em uma escova redonda antes de utilizá-la para alisar os cabelos durante a secagem com o secador ajuda a aderi-los desde a raiz e a criar uma espécie de blindagem para que eles permaneçam lisos até a próxima lavagem, sem ceder à umidade do tempo. Já se o incômodo é com o baby hair (aqueles fios novos que vão nascendo na parte frontal da cabeça), basta repetir o processo, mas depositando o produto em um pente e passando levemente para que eles se juntem a outros e não fiquem com um efeito arrepiado de frizz nem com um aspecto artificial e molhado quando se utiliza produtos em gel.  Só isso já deve ser suficiente para amenizar a situação, mas contar com um secador equipado com tecnologias 3D ou 4D maximizará ainda mais o resultado positivo.

Nem liso nem enrolado
Está em busca do balanço perfeito, mas não tem a habilidade necessária para manejar a escova e o secador de cabelos ao mesmo tempo? Os modeladores podem ser bons aliados nesse contexto. Há alguns modelos, como o Spirale, que contam com uma guia para encaixar as mechas e são ideais para iniciantes. Já para quem tem mais prática, é possível variar o efeito ao revezar entre os diferentes diâmetros de equipamento que existem no mercado. Todos eles podem ser adquiridos sem sair de casa, mas na falta deles um truque bem simples pode ajudar a criar o volume e o ondulado à la Gisele Bundchen. Basta secar bem a raiz e o comprimento dos fios e, quando estiverem ainda quentes, prendê-los em um coque no alto da cabeça. Ao soltar você terá o efeito desejado. A durabilidade não é a mesma do que se feita com os produtos desenvolvidos para isso, mas pode ajudar a melhorar a autoestima em um momento de emergência ou antes de uma conferência em vídeo.

Retoque da raiz
A primeira coisa que se deve fazer é perguntar para o cabeleireiro de sua confiança qual a cor usada com frequência. Se não conseguir falar com ele e tiver de decidir que cor comprar, deve-se escolher um tom mais claro do que você imagina ser a sua. “Por exemplo: se é castanho escolhe loiro-escuro. Por que um pouco mais claro? Porque não vai ficar preto demais e se ficar mais escuro a raiz, em exagero, vai ser mais difícil para um cabeleireiro corrigir depois”, alerta Proença. Antes de iniciar a pintura, tem de proteger a pele (pode ser com creme hidratante corporal, condicionador, máscara de cabelo), na  testa, nuca, no entorno da orelha, para evitar manchá-la. Uma vez passada a tinta, tem de respeitar o tempo indicado pelo fabricante, geralmente de 35 a 40 minutos. Se passar disso corre o risco de ficar muito escuro. Para quem tem luzes, a dica é cobrir com tinta apenas o que está branco, para não atrapalhar o clareamento. “Nesta quarentena vale retocar o contorno do rosto, a frente, ou a divisão onde abre o cabelo. Não precisa retocar a cabeça toda, só o que vai aparecer.”




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados