Invista no sistema imunológico

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Alessandra Nunes

Estamos tomados pelo pânico e nunca em toda a história tem se dado tanta atenção ao sistema imunológico, já que estamos no meio à pandemia de Covid-19.

O Ministério da Saúde tem incansavelmente falado da importância da higienização das mãos combinada com o isolamento social como medidas eficientes para prevenção, mas sabemos que para nos livrarmos de muitas doenças é preciso que nosso sistema imunológico esteja sempre pronto para o combate.

A relação entre o sistema imunológico e o estado nutricional é muito bem discutida pela ciência. Os estudos evidenciam que a deficiência de algumas vitaminas e minerais contribui para diminuir a resposta imune e a ação das células de defesa, aumentando o risco para o desenvolvimento de doenças e infecções.
 
O clichê do prato colorido continua sendo ainda um ótimo aliado para melhorar a resposta imune, já que quanto mais colorido o prato, mais oferta de vitaminas e minerais ele proporciona. É importante frisar que todas as vitaminas e minerais são importantes, mas alguns se destacam mais. São eles:

Zinco –  pode ser encontrado em frutos do mar, feijão, carnes magras, semente de abóbora, nozes, leites e derivados;
Selênio – presentes nos cereais integrais, castanha do Brasil, frutos do mar, semente de girassol, carne e algas;
Magnésio – gérmen de trigo, nozes, damasco, tofu, água de coco, camarão, cereais integrais, soja, acelga e quiabo;
Vitamina A e betacaroteno – fígado, nata, manteiga, leite integral, gema de ovo, queijo, peixes, cenoura, abobrinha, abóbora, batata-doce, manga, melão, mamão, pimentão vermelho, brócolis, agrião e espinafre;
Vitamina C – frutas cítricas, tomate, repolho, brócolis e outros vegetais e frutas amarelas e verdes;
Vitaminas do complexo B – gérmen de trigo, ervilha, levedura, amendoim, fígado, batata, leguminosas, iogurte, leite, queijo, fígado, ovos, siri, amêndoa, semente de abóbora, carnes magras, peixes, cogumelos, vegetais folhosos verdes, ovos, alcachofra, batata e aspargos.
 
Muitas vezes, para acelerar a resposta imunológica o médico ou o nutricionista pode indicar suplementos alimentares, já que esses recursos podem se tornar aliados importantes para melhorar o estado nutricional dos indivíduos.
Os idosos, os mais acometidos pela Covid-19, pelo processo natural do envelhecimento, podem apresentar dificuldades das mais variadas ordens para ter uma alimentação balanceada. Muitos apresentam falta de apetite, dificuldades mastigatórias, falta de condições de adquirir produtos de boa qualidade e a tão falada monotonia alimentar, principalmente para os que vivem sozinhos.
É principalmente para esse grupo que devemos dar mais atenção. Muito temos aprendido com essa fase de recolhimento, e talvez a maior lição esteja em despertar nossa empatia. Todos nós convivemos com idosos no dia a dia, então, que tal neste momento ajudar a cuidar mais de perto da alimentação deles?
Além dos cuidados nutricionais, vale ressaltar dois outros itens muito importantes: O controle do estresse e a prática de exercícios físicos.
Higiene, alimentação saudável, controle dos níveis de estresse, atividade física e fé! Pesquisas mostram que pessoas que têm fé saem mais facilmente das adversidades da vida. Então creia que isso vai passar, porque tudo passa. #fiqueemcasa



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2020. Todos os direitos reservados