A incansável vovó

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

Palmirinha Onofre está prestes a completar 87 anos cheia de projetos; além do recém-lançado livro de receitas, ela se prepara para fazer videoaulas para a internet. 

Ela é dona de um dos rostinhos mais queridos do Brasil. Com muito carinho, educação e receitas de dar água na boca, entrou, por meio da televisão, por tantas e tantas vezes, na casa de muita gente, chamando quem tivesse assistindo de 'amiguinho' e 'amiguinha’. Nascida em Bauru, em 1931, Palmira Nery da Silva Onofre, conhecida carinhosamente como Palmirinha, completa 87 anos no dia 29 e segue incansável, trabalhando sem parar, mesmo agora, longe dos programas da TV aberta.

É na Vila Mariana, em São Paulo, onde mora desde os anos 1950, que passa boa parte de seu tempo, junto da família e sempre perto dos netos e bisnetos. “Sou uma mãe, avó e bisavó normal. Gosto de ficar em casa, assistir aos programas de gastronomia pela televisão e receber meus familiares em ocasiões especiais, como, por exemplo, no Dia das Mães. Não abro mão de cozinhar todos os dias e sou eu quem ainda prepara minhas refeições”, diz Palmirinha, em entrevista à Dia-a-Dia.

Mas, além do lazer, os projetos profissionais não param. Tanto que acaba de colocar nas prateleiras a obra O Grande Livro da Palmirinha – 100 Receitas Deliciosas da Vovó mais Querida do Brasil (Editora Alaúde, 896 páginas, R$ 70, em média). Trata-se, na verdade, de uma edição revisada do livro já lançado em 2014. Segundo Palmirinha, este é, para ela, um projeto muito importante por se tratar de um grande sonho realizado. “Sempre quis reunir as receitas que fizeram parte da minha vida profissional na TV, desde o Note e Anote (TV Record), passando pelo TV Culinária (TV Gazeta) e finalizando com o Programa da Palmirinha (FOX Life)”, diz ela.

Um detalhe especial e não menos importante sobre esta revisão, segundo Palmirinha, é que insistiu com o editor da obra para que não ficassem de fora suas dicas para facilitar o preparo das receitas, principalmente aos menos experientes na cozinha. As páginas do livro apresentam explicações sobre produtos como cominho, cúrcuma, gengibre e canela, por exemplo. Dá ainda dicas de congelamento, a maneira correta de guardar os alimentos na geladeira e regrinhas de etiqueta, entre outras coisas. “Escrevi esse livro para quem gosta de cozinhar, seja ele um iniciante ou já mais experiente.”

Foram dois anos compilando e selecionando as receitas que passou nos três programas de TV e, posteriormente, revisando uma a uma. Palmirinha conta que apresenta ao leitor muitas receitas que lhe são particularmente especiais. “Foram aprendidas ainda criança com minha mãe, porém, em todas há um toque de lembrança e carinho, já que fizeram parte da minha vida profissional frente às câmeras”, explica.

Palmirinha relata que resgatar todo esse material – 1.000 receitas – provocou mix de sensações. “Umas me fizeram rir, lembrando passagens que mereceram o TOP 5 do CQC (Custe o Que Custar, da Band), outras me deixaram triste ao lembrar de pessoas queridas que já se foram; a maior parte delas me recordou do trabalho que deu até acertar suas receitas e poder levá-las à TV.”

Algumas delas, inclusive, a cozinheira nem se lembrava mais. Mas bastou passar o olho nas primeiras linhas para recordar o preparo. “Quando eu começava a ler a receita, já conseguia me lembrar. Na cozinha a minha memória ainda funciona que é uma maravilha”, brinca.

Duas delas merecem destaque: “O sonho com o qual comecei a ganhar meu dinheirinho e o pudim de leite condensado, que aprendi com a senhora francesa que me criou até minha adolescência. Quando preparei meu primeiro pudim para ela, seu comentário foi 'nossa, ficou melhor que o meu!'. O sonho é muito especial para mim, pois foi o responsável por começar a realizar os meus sonhos. Com ele percebi que poderia trabalhar com comida e sustentar minha família. Aliás, por muito tempo foram os sonhos que me ajudaram a manter a casa e possibilitaram a educação das minhas filhas”, conta.

TRAJETÓRIA

Mas este não é o primeiro livro de Palmirinha. Lançou também um que merece destaque, chamado A Receita da Minha Vida. Nele, ela conta ao público diversas situações que passou ao longo da vida. Conta de sua infância, que não foi nada fácil, fala de sua separação e de como criou, sozinha, as filhas e diversas outras dificuldades. Até o momento em que lutou contra um câncer está nas páginas da publicação. “Nessa época, eu já fazia minhas encomendas para fora, mas não era tão conhecida; ainda não era a 'Palmirinha'. Quando soube do diagnóstico e do grau de gravidade, fiquei com muito medo, mas em nenhum momento deixei de acreditar que iria superar mais esse desafio. E foi com muita fé, além de todo o apoio da minha família, que não me deixou sozinha em nenhum momento, que consegui superar esse enorme obstáculo.”

O que sempre lhe deu forças para seguir em frente e driblar todos os desafios foi o amor. Ela conta que nunca imaginou chegar a ser a 'Palmirinha' como é conhecida hoje. Isso, segundo ela, foi resultado de um trabalho que sempre fez com muito amor, “preocupada em dar às minhas filhas uma educação que não pude ter e lhes propiciar uma vida digna melhor do que a minha. Para tanto, acho que consegui reunir forças apoiada no amor às minhas filhas e na vontade de vencer com o meu trabalho.”

E hoje ela segue firme, forte e com várias atividades. Tem, na Avenida Paulista, em São Paulo, uma loja de comidas chamada Casa Vovó Palmirinha, um quiosque onde são servidos salgadinhos diversos, como quiches, tortas, coxinhas, empadinhas, esfihas, quibes, pães de queijo, além dos bolos preferidos da cozinheira. “Sempre tive esse sonho de ter um estabelecimento com o meu nome ligado à gastronomia e onde pudesse compartilhar com minhas amiguinhas e meus amiguinhos minhas receitas mais conhecidas”, conta.

Apesar de amar a vida na TV, ela conta que hoje em dia não faria mais programas diários e ao vivo. Prefere dedicar seu tempo à sua família, além do novo projeto. Sim, ela realmente não para. Trata-se de videoaulas de bolos, que deverão ser veiculados pela internet.

Aos 86, a querida vovó dos brasileiros se sente honrada quando olha para trás e vê sua trajetória. “Gostaria muito de poder passar esse bastão culinário a alguém da minha família. Quem sabe não vou conseguir isso por meio da minha neta, que está me ajudando no projeto de ‘videoaulas de bolos’.”

Conselhos para a Palmirinha de outros tempos? “Essa é uma questão difícil, pois sinto muita honra na Palmira que fui até os anos 1980 e na Palmirinha que me tornei a partir dos anos 1990. Nessa jornada, também tenho muito orgulho de ter vencido e chegado até aqui com o meu trabalho, sem nunca ter prejudicado ninguém, apesar de estar sempre trabalhando com ou para alguém.” E qual é a dica da vovó? “Humildade e honestidade sempre!”

 

Sonhos de padaria

Tempo de preparo: 1 hora

Rendimento: 20 unidades

Massa: 3 tabletes de fermento biológico fresco; colher (chá) de sal; 1 xícara de leite morno; 3 colheres (sopa) de açúcar; 3 ovos; 2 colheres (sopa) de manteiga; 6 xícaras (chá) de farinha de trigo.

Recheio: 1 lata de leite condensado; 1 lata de leite (use a lata de leite condensado vazia para medir); 2 colheres (sopa) de amido de milho; 3 gemas; 12 colher (chá) de essência de baunilha; açúcar e canela em pó para polvilhar

Modo de preparo: Coloque, numa tigela, o fermento e o sal e misture até virar um líquido. Acrescente o leite morno, o açúcar e os ovos. Em seguida, mexa para que os ingredientes se misturem. Adicione a manteiga e vá acrescentando a farinha, aos poucos. Depois, mexa até obter uma massa que não grude nos dedos (coloque mais farinha, se necessário). A seguir, sove a massa em uma superfície enfarinhada até ficar compacta, porém macia. Deixe descansar por cerca de 20 minutos. Feito isso, abra a massa com um rolo. Modele os sonhos com um cortador redondo e acomode-os em assadeiras enfarinhadas, mantendo distância entre eles. Deixe descansar por cerca de 20 minutos, para que dobrem de volume. Depois, frite os sonhos e coloque-os para escorrer em papel-toalha. Deixe esfriar para depois rechear. Enquanto isso, prepare o recheio: em uma panela, misture o leite condensado, o leite (reserve um pouco) e o amido de milho dissolvido no leite reservado e as gemas. Cozinhe em fogo baixo por cerca de 5 minutos até engrossar. Desligue e adicione a essência de baunilha. Deixe esfriar. Abra os sonhos ao meio com uma tesoura e rechei-os. Para finalizar, polvilhe uma mistura de açúcar e canela.

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2018. Todos os direitos reservados