Aqui na cozinha

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Karine Manchini

Além de moderno, espaço gourmet permite que anfitrião interaja com seus convidados enquanto prepara o menu

Durante muito tempo, a cozinha levou a fama de ser apenas o local para cozinhar. Enquanto a pessoa ficava ali, solitária, entre pia, forno e fogão, o evento acontecia em outros ambientes da casa. Com a crescente valorização da gastronomia, os lares estão cada vez mais adaptados ao novo perfil. Hoje todo mundo pode participar de todo o processo de maneira confortável. Segundo a arquiteta Thais Kalitin, da Kalitin Interiores, as construtoras buscam oferecer soluções que tenham cada vez mais praticidade na hora de decorar, dispor os eletrodomésticos e ligar os espaços.

“A cozinha comum não é mais tão funcional. Independentemente de estilos, o modelo gourmet proporciona realmente mais momentos com as pessoas”, explica Thais, que fala sobre custos dos projetos. “É difícil especificar valores, pois cada profissional trabalha de um jeito. Alguns cobram por metro quadrado, outros pelo estilo, tempo e exigência. Existem vários tipos de proposta, mas com uma abertura ampla de preço, pode variar entre R$ 4.000 e R$ 6.000”, diz.

Além de serem confortáveis, bonitas e modernas, as cozinhas gourmet precisam também estar preparadas. Para a arquiteta Carolina Vilela, o diferencial do estilo tradicional está, justamente, na qualidade dos equipamentos. “Cada vez mais os clientes têm pedido integração. Existe a torre de eletrodomésticos, com o forno mais alto e não embaixo do fogão como era no tradicional, por exemplo. Até as próprias linhas populares (de eletrodomésticos), reinventaram e fizeram suas versões especiais para atender os públicos mais exigentes”, conta Carolina.

Visão do cliente

Sempre ocupada por causa do trabalho e com a intenção de transformar um imóvel recém-comprado em um lar do seu gosto, a médica Janaina Macedo Fonseca, 30 anos, decidiu fazer uma cozinha gourmet no apartamento. Após muita pesquisa, ela e o marido contrataram os serviços de um profissional. O imóvel, que conta com grande parte dos cômodos em tons de bege, branco e madeira, ganhou cozinha combinando com todos os outros ambientes, além de ter sido feita uma ilha – bancada no interior do local – que permite a interação dos amigos da família. “A ideia veio antes da reforma, foi uma proposta da construtora. Adoramos porque é maneira de quem estiver cozinhando poder se comunicar com tudo. Isso acontece em alguns jantares que realizamos em casa, além disso, com a ilha, podemos cozinhar juntos”, finaliza Janaina.

 

 

 

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados