Direto dos contos de fadas

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

 Definição de castelo: estrutura de fortificação com função defensiva e também residencial. Protegido por torres e muralhas, era construído em locais altos próximo às vias de comunicação, o que ajudava na identificação das forças inimigas. Foram nesses lugares onde viveram e morreram grandes personagens da história desde a Idade da Pedra, embora os castelos sejam muito relacionados exclusivamente à Idade Média europeia. Ok. É mesmo a Europa a detentora da maioria deste tipo de construção e é lá o destino de muitos turistas.

Quer dica para começar o roteiro? Vá até a Alemanha, mais especificamente ao Sudoeste de Baviera, e visite o Castelo de Neuschwanstein (foto da capa). Construído por Luís II da Baviera no século 19, possui 6.000 metros quadrados articulados em quatro andares e numerosas torres, com altura que atinge os 80 metros. O local encantou ninguém menos do que Walt Disney, que se inspirou para a construção do castelo da Cinderela, concluída em 1971 no parque dos Estados Unidos. Aliás, o de Neuschwanstein é apenas um deles. Também ajudaram na ‘missão’ o Alcazar de Segóvia, o Moszna, que fica na Polônia, o de Fontainebleau, na França.

Ainda em terras francesas, são imperdíveis os passeios pelo Palácio de Versailles, e pelos Castelo de Chantilly e Chambord. O primeiro, localizado no subúrbio de Paris, foi erguido em 1662 a mando do Rei Luís 14 para ser a residência real do país. Ocupa terreno de mais de 500 hectares e possui 700 quartos lotados de obras de arte. O segundo data de 1386 e é um dos principais símbolos da arquitetura do Renascimento. Embora seja o maior palácio do Vale do Rio Loire, o de Chambord foi construído apenas para servir de pavilhão de caça para Francisco I de França.

Símbolo nacional da República Tcheca, o Castelo de Praga também é de babar. A construção foi erguida a partir do século 9, e completada apenas no século 16. Ele fica na Colina Hradcany e serve como a residência presidencial. Uma das características que mais surpreendem diz respeito ao seu tamanho: são 72,5 mil m², o que deu ao destino o título de maior castelo do mundo segundo o Guinness World Records Book, o livro dos recordes.

Ainda entra na lista dos castelos mais belos do mundo o de Edimburgo, na Escócia. O local recebe mais de 1 milhão de turistas por ano. Entre as suas grandes curiosidades – além de também ser considerado o símbolo nacional escocês, por ‘testemunhar’ diversas batalhas históricas – chama a atenção por ser mal-assombrado, é o que dizem. Um dos contos que o fizeram ganhar tal fama leva para o número de 300 bruxas julgadas e queimadas na esplanada do castelo no século 16. Existe um memorial por lá para homenageá-las.

OLÁ, VAMPIRO
Não são apenas os reis, rainhas, príncipes e princesas que habitavam ou habitam os castelos. Uma das fortificações mais famosas do mundo também está rodeada de mistério e convida turistas de várias partes do mundo a visitá-la. É o Castelo de Bran, que fica na Romênia. O nome pode não dizer muito, mas basta rápida pesquisa para descobrir que o local é lar do lendário Conde Drácula.

A fortaleza situa-se na fronteira entre a Transilvânia e a Valáquia, e teria servido de residência ao príncipe Vlad Tepes, governador da Valáquia. Na Halloween de 2016 conhecido site de locação fez promoção e escolheu dois viajantes para passarem a noite por lá. Você teria coragem?

 

O castelinho da nossa região
Localizado no bairro Quarta Divisão, em meio à Mata Atlântica de Ribeirão Pires, uma imponente estrutura de 2.056 metros quadrados construída, a partir de 1999, sobre a encosta de uma rocha chama atenção. O castelo medieval, lar do instrumentista Robson Miguel, demorou cinco anos para ficar pronto. Conta com nove quartos e 13 banheiros, além de cômodos – se é que podem assim ser chamados – inusitados, como calabouço, prisão, labirinto, passagens secretas e túnel de 106 metros de extensão, 17 metros abaixo da terra.

A inspiração do proprietário e morador do nobre local se deu por dois motivos principais: as visitas de Miguel a 78 castelos durante quatro anos de residência na Europa, e em homenagem ao violão, instrumento que nasceu para ser tocado para reis e rainhas em suas fortalezas.

É possível agendar para visitar o local (Rua do Castelo, 310) pelo 4829-3382. O tour com cerca de duas horas e meia dá direito a muita história e experiências únicas em meio a decoração típica e peças de tortura como forca e roda de estiramento.

GRANDES LEMBRANÇAS
Data: 25 de julho de 1985. Robson Miguel lembra exatamente o dia e o ano em que visitou o primeiro castelo da sua vida, em Málaga, na Espanha. “O que mais me chamou a atenção, além do tamanho, foi a grande inteligência dos povos da época ao construir monumentos tão imponentes sem qualquer recurso ou tecnologia. O castelo fascina porque, por trás das grandes fortalezas, teve muito suor e trabalho. Cada um tem a sua história”, conta ao Diário.




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados