Pet friendly

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Imagine repetir ou ouvir do seu melhor amigo: ‘Você só pode ficar em casa, no quintal, dar uma volta na rua e, de vez em quando, no parque’. ‘Vamos sair para você fazer xixi, cocô e só.’. ‘Fique quietinho até a gente voltar’. ‘Oba, as férias chegaram, mas você vai ficar no canil’. Horrível, não? Pois, pense se não é este o comportamento que está tendo com seu animal de estimação. Se for, está longe de ser pet friendly. O termo remete à conduta mais ‘amigável’ com os pets, filosofia que, há anos, é adotada em várias lugares. Portanto, se os locais estão aceitando os bichinhos, não existe mais desculpa para deixá-los trancados o tempo todo enquanto você se diverte por aí.

No Brasil agora é que está se começando a ver mais cachorros, principalmente, passeando com os tutores nos shoppings, festas e eventos sociais, acompanhando-os nos bares e restaurantes, e sendo aceitos em pousadas e hotéis. Para Cris Berger, essa é realidade há tempos. “Na minha casa sempre teve cachorro e sempre fiz programas com eles. Viajo e os levo à casa de amigos. Quando envelhecem, aí é que grudo mesmo. Porque, para mim, cachorro é sinônimo de melhor amigo e tenho vontade de estar perto. O cão doméstico depende do dono e curte passeios”, conta a jornalista, criadora do Guia PetFriendly – que rendeu três livros, um app, colunas e redes sociais (guiapetfriendly.com.br) –, inspirado em Cozu, cocker que viveu 14 anos com Cris. Desde 2005 é a Ella quem a acompanha nas aventuras de descobrir lugares pet friendly. “Existem muitos em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Todo dia recebo por e-mail gente indicando locais novos. A mudança é gritante e um caminho sem volta.”

É o que também acha Carla Fornazieri. Ela resolveu criar uma conta no Instagram para dar dicas dos estabelecimentos pet friendlys do Grande ABC. “Há alguns anos era difícil encontrar parques na região que aceitassem cachorros e ainda somos carentes desta filosofia por aqui”, conta a tutora da Munik e do Nicolau. Ela conta que nunca recebeu olhares tortos. Pelo contrário. “As crianças querem brincar, as pessoas, puxar papo. Há muita gente interessada em sair com os fiéis companheiros. Os estabelecimentos perdem muito ao não enxergar isso.”

EDUCAÇÃO

Tanto Cris quando Carla concordam que a relação cão x local pet friendly só pode ser tranquila se o bichinho tiver educação. “É necessário conhecer o comportamento e o temperamento do cachorro. É preciso ensiná-lo a ter limites e saber até onde pode ir. Eu, geralmente, levo o colchão que a Ella está acostumada a ficar. Ela sabe que é ali o lugar dela”, dá a dica Cris. “Bom-senso é essencial”, pondera Carla. “É necessário saber se o pet é dócil o bastante para dividir espaço com desconhecidos, levá-lo para fazer as necessidades antes de parar em um lugar para comer, alimentá-lo para que não ataque a refeição alheia, levar água, enfim”. Ela conta que adora passear com os seus no Parque Central, em Santo André (que, aliás, vai ganhar o Pet Park), porque lá “eles podem correr livres”.

Antes de ir passear com seu dog, confira e respeite as políticas para cachorro em cada estabelecimento. Atenção especial aos que servem comida. Também é importante ter consciência de que tem gente que não quer conviver com os bichinhos e, claro, leve o kit para limpar as necessidades deles, caso escape algo.

Tem alguma sugestão para a Pet é Pauta? Envie para marcelamunhoz@dgabc.com.br

NA REGIÃO

Parques: Celso Daniel, Central, Chácara Pignatari, Ipiranguinha Parque Escola, Parque da Juventude (Santo André), Chiquinho (São Caetano), Guapituba e Santa Luzia (Mauá), Parque do Paço (Diadema), Pérola da Serra (Ribeirão Pires).

Bares e restaurantes: Cena, Paletas Mexicanas, Doçaria Royal Sweet, Foods Park Toro, Busguer (São Bernardo), Espaço Casa Bazar, Carioca Bar (São Caetano), Burger Map, All in Burger, Boteco Maria, The Cool Lab, Pizzaria San Marco, Cervejaria Madalena, Prazeres da Gula, Franz Café da Portugal, Cachaçaria Central, Bar Carioca, Food Park ABC (Santo André)

Shoppings: Grand Plaza, ABC e Atrium (Santo André), Park Shopping (São Caetano), Golden, São Bernardo Plaza e Metrópole (São Bernardo), Praça da Moça (Diadema)

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados