Lareiras: protagonistas do inverno

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Andressa Claudino

Com a chegada do frio, nada melhor do que curtir os dias em casa, em torno do calor de uma lareira. Ela proporciona sofisticação e aconchego a qualquer ambiente. É vasta a quantidade de modelos, tamanhos e preços existentes no mercado. A arquiteta Sandra Araújo, que já realizou no decorrer de sua carreira diversos projetos de lareiras, conta que na hora da escolha é importante levar em consideração, principalmente, o tamanho do espaço que o cliente tem disponível e a facilidade que cada modelo pode trazer na hora da instalação.

As tradicionais lareiras a lenha ainda têm seu espaço, mas de maneira mais discreta e dando cada vez mais lugar para os modelos ecológicos e elétricos. As peças que funcionam por sistema de combustão do gás, que usam ligações com botijões, são as mais requisitadas. Nelas são colocadas pedras vulcânicas que aquecem todo o ambiente e seus tamanhos podem variar, assim como o custo, entre R$ 2.690 e R$ 9.000.

Os modelos ecológicos não emitem fumaça, pois funcionam com o álcool ecológico, à base de etanol. Próprio para as lareiras, proporcionando durabilidade de dez horas a 12 horas de aquecimento. As lareiras ecológicas podem ser facilmente transportadas para qualquer lugar da casa e não necessitam  de dutos, pois podem ser abastecidas com o álcool. “A instalação é muito simples e qualquer pessoa pode fazer. A lareira ecológica é muito indicada nos dias de hoje”, diz Sandra Araújo. Os preços desses modelos variam de R$ 598 a R$ 3.300.

Já as fabricações elétricas utilizam o mesmo sistema de aquecimento e são de simples instalação, funcionando por meio de controle remoto ou por um botão embutido na peça. A arquiteta Sandra Araújo alerta que esse modelo pode consumir muita energia. O preço médio varia entre R$ 598 e R$ 2.900.

Sobre a escolha pela opção a lenha, a arquiteta salienta que a instalação em apartamentos é mais complicada, pois precisa de dutos e esses imóveis geralmente não têm estrutura para esse tipo de projeto. ”Não costumo  trabalhar com lareiras a lenha em apartamentos, pois a maioria deles não está prevista para receber esse tipo de serviço. Neste caso, costumo escolher as ecológicas ou os modelos a gás.”




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados