Seja gentil

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Marcela Munhoz

Certo dia, observava duas meninas no trem. A maiorzinha tinha acabado de ganhar um pacote de amendoim e se deliciava, comendo cuidadosamente uma bolinha por vez. Sem pensar duas vezes, foi em direção à menor e ofereceu a guloseima, que tirou a chupeta da boca e a aceitou, surpreendendo os pais, inclusive. As duas voltaram aos seus lugares satisfeitas e seguiram viagem. Outra vez, estava eu caminhando e fui chamada por um morador de rua. Ele estava rodeado por livros e revistas, filosofando algo sobre a invasão alienígena. Parei para escutar debaixo de um sol de, no mínimo, 30ºC. No meio do papo surreal, ele me ofereceu um de seus seis sonhos, doces que tinha acabado de ganhar de alguém que passava. Fiquei sem reação. Agradeci e disse que precisava partir. A alguns passos, ainda ouvi o homem me recomendar: ‘Use protetor solar, moça. Estamos acabando com a camada de ozônio’. Meu queixo caiu e meu coração se alegrou: quanta gentileza!

Os dois exemplos que acabei de relatar provam que não custa caro, não precisa de conhecimento, de idade ou sequer de juízo quando se fala em ser gentil. Pelo contrário. Gentileza tem muito mais a ver com intuição do que com educação. Pena que com o passar dos anos a gente esquece um pouco disso. Não Laura Cardoso. Aos 89 anos, a dama das artes – que nos deu a honra de ser a capa desta edição – nunca deixou de ser gentil. Enquanto muitas ‘celebridades’ dizem não ter tempo, agenda ou inventam outras desculpas quaisquer para não atender a um pedido como esse, Laura aceitou falar, de coração aberto, sobre a sua vida com a Dia-a-Dia. Por intermédio da assessoria, já que a atriz mora no Rio de Janeiro, relembrou bons momentos do passado e mostrou muito entusiasmo com o futuro. Entre uma resposta e outra, não deixou de agradecer. “Fico grata por ser requisitada por tantos autores, que têm confiança no que vou fazer”, disse.
Ser gentil ­– com você, com os outros e com o universo ­– também é agradecer. De acordo com a psicóloga Márcia Luz, exercitar o poder da gratidão, com exercícios diários, pode mesmo mudar a vida das pessoas. Ela, inclusive, dá cursos sobre o tema. Confira reportagem completa na seção Especial. Na revista de março, você ainda vai ler o Minha História, com o lançamento de Miruna Genoino sobre a prisão do pai, saber um pouco mais sobre restauração de móveis antigos, se aventurar com a gente em passeio mal-assombrado pelas ruas de São Paulo, e se emocionar com a reação de um garotinho ao saber que terá um irmão e a de um cachorro ao testemunhar o dono, um morador de rua, passar mal. E, na dúvida, siga os conselhos de quem sabe realmente viver: gentileza gera gentileza.
Boa leitura...



Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados