Controle sua fome

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Tauana Marin

Reeducar a alimentação não é tarefa fácil. Ainda mais durante o inverno, quando culturalmente e fisiologicamente temos a necessidade de comer mais. Nesta época não faltam delícias que trapaceiam a dieta: fondue, chocolate quente, queijos, vinho. A lista de ‘sabotadores’ da dieta é grande. A boa notícia é que durante os dias mais frios do ano gastamos mais calorias, já que perdemos calor para o ambiente. Assim, o corpo gasta mais energia para se manter na temperatura adequada (36,5°C). Podemos dizer que, em média, podemos consumir 100 calorias a mais do que o de costume, explica a médica nutróloga Simone Tironi, uma das parceiras do Projeto Sob Medida, que está no seu quarto mês de vigência. Mas vale lembrar que cada organismo é um, portanto, para algumas pessoas esse valor é menor ou maior.

Como não conseguimos passar ilesos pelos dias mais frios do ano, algumas dicas podem ajudar aqueles que desejam eliminar uns quilos extras ou os que querem manter o físico. Sopas são sempre bem-vindas, mas é necessário excluir as batatas, mandioca e excesso de macarrão. Apostar em legumes leves e nas proteínas é o segredo para um caldo nutritivo e bem mais saudável. Segundo Simone, as folhas verdes e outras verduras são essenciais no processo de reeducação, já que alimentam e têm baixa caloria. “Mas como no inverno temos mais resistência para comer coisas geladas, uma alternativa é refogar esses alimentos”, aconselha.

Outra dica é fazer o chocolate quente com cacau em pó ou derreter o chocolate acima de 70%. “Trocar o açúcar comum pelo de coco também é uma boa saída visando o mais saudável.” Uma das participantes do Projeto Sob Medida, Elisabete Aparecida da Silva de Lima conta que as sopas ‘magras’ são grandes aliadas no seu processo de emagrecimento. “Os caldos são quentes, de fácil digestão, além de alimentar e serem supernutritivos.” Ela, que desde o início do programa passou dos 81 kg para 76,5 kg, tem consumido mais chás. “Qualquer um que eu tomo costumo colocar gengibre, para acelerar o metabolismo. Bebidas quentes no inverno tiram um pouco da ansiedade pela comida, o que nos ajuda a não saírmos da linha. ”

Também participante do projeto, Francisco Lacerda não é adepto às sopas. Prefere alimentos sólidos para se saciar. “No inverno não costumo mudar minha alimentação. Acredito que minha força de vontade é a mesma o ano todo.” No caso de sentir vontade de beliscar entre as refeições, Lacerda opta por opções saudáveis, como frutas, pão integral ou castanhas (do pará ou de caju). “Em qualquer estação do ano, a pessoa que deseja emagrecer precisa saber se o que sente é fome ou ansiedade.” Pensando desta forma e seguindo à risca as orientações médicas, Lacerda passou dos 100 kg para os 94 kg.

EXERCÍCIO

Apesar da preguiça em se levantar da cama em dias frios, a rotina que inclui exercícios físicos no inverno cansa menos. O preparador físico Stefano Pilon aconselha que o aquecimento seja um pouco mais longo que o de costume, para assim melhorar a vascularização do sangue nos músculos e, consequentemente, aumentar a temperatura do corpo. “Não existe algum exercício ou aparelho na academia que proporcione um melhor resultado no inverno, mas os aeróbicos (como corrida, caminhada, bicicleta) tendem a ter sua execução mais confortável, já que normalmente transpiramos menos em dias frios.”

Elisabete continua com a rotina de exercícios firme e forte. “Faça chuva, faça sol, levanto da cama e me exercito. Preparei minha mente, desde o começo do programa, de que não posso desistir, voltar atrás. Essa é minha chance. Eu, particularmente, me sinto mais disposta em fazer exercícios no frio. Suo menos e me sinto bem menos inchada.”

O preparador acrescenta que em dias frios as roupas para atividade física são importantes. “Elas precisam manter a temperatura do corpo sem tirar sua mobilidade. ”Educadora física e proprietária da Betta Fit Academia, Mariana Marques, também parceira do projeto,  conta que no inverno o número de frequentadores da academia chega a cair 50%, em média. “No frio a preguiça é maior, mas se traça uma rotina tudo fica mais fácil, e se persiste mesmo no inverno.” Ela, como atleta, investe numa alimentação reforçada nos dias frios antes de se exercitar. “Costumo comer frutas com aveia e tomo água de coco. Mas isso é muito particular, cada um tem um metabolismo e é preciso seguir as orientações do médico ou nutricionista.” E completa: “Realmente gastamos mais calorias no inverno, portanto, quem driblar a preguiça e controlar a boca pode obter resultados muito bons nessa época do ano”. Fica a dica

 




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2017. Todos os direitos reservados