Cinema musical para ver de perto

Envie para um(a) amigo(a) Imprimir Comentar A- A A+

Compartilhe:

Vinícius Castelli

O universo de obras cinematográficas musicais como Cantando na Chuva (1952) e Amor, Sublime Amor (1961), entre tantas outras, pode ser apreciado de perto em São Paulo. A cidade recebe a exposição Musicais no Cinema, que pode ser vista no Mis (Museu da Imagem e do Som) até dia 16 de fevereiro. As entradas custam R$ 15 e R$ 30.

Idealizada pelo Musée de la Musique – Philharmonie de Paris, França, a mostra vasculha o universo do gênero musical no cinema nacional e internacional. Há referências de obras antigas, como Grease (1978) e mais recentes, casos do premiadíssimo La La Land (2016) e Rocketman (2019).

A edição brasileira da exposição tem curadoria assinada pelo jornalista e cineasta Duda Leite e foi montada a partir de fotografias, vídeos, cartazes, documentos de produção, figurinos e depoimentos.

A exposição é dividida em 20 áreas. Entre elas está a seção Ghost Singer, em que o visitante conhece as vozes originais e de dubladores de produções, como My Fair Lady, encenada pela atriz Audrey Hepburn (1929-1993). Quem for até a sala Cine Musical poderá ver exibidas cenas importantes de obras como Billy Elliot (2001) e Bande à Part (1964).

No total, mais de 200 filmes de todo o mundo estão contemplados. E produções brasileiras também ganham destaque. “A adaptação curatorial da exposição pretende apresentar um amplo painel da produção de filmes musicais produzidos no Brasil, desde 1927 até 2019, com destaque especial para alguns movimentos e estúdios cinematográficos como a Atlântida”, explica a curadora.

Duda conta que há um espaço dedicado só para atriz Carmen Miranda (1909-1955), com exibição de trechos de seus musicais clássicos, como Entre a Loura e a Morena (1943) e Uma Noite no Rio (1941), “além de seleção especial de objetos usados nos filmes e itens pessoais, entre eles um dos seus icônicos turbantes, cedidos pelo Museu Carmen Miranda”, afirma.

A chanchada – gênero cujo auge foi nos anos 1940 e 1950 – não fica de fora da mostra. O Cinema Novo, primeiro movimento moderno do cinema nacional, também é lembrado em obras como Brasil Ano 2000 (1968) e A Lira do Delírio (1978) ambos de Walter Lima Jr.

Musicais no Cinema – Exposição. No Mis – Avenida Europa, 158, em São Paulo. Tel.: 2117 4777. Até dia 16 de fevereiro. Visitas de terças a sábados, das 10h às 20h (com permanência até 22h); domingos e feriados, das 10h às 19h (com permanência até 21h). Ingr.: R$ 15 e R$ 30 (www.sympla.com.br).




Diário do Grande ABC. Copyright © 1991- 2019. Todos os direitos reservados